A Samsung anunciou os resultados oficiais de sua investigação onde vários Galaxy Note 7 explodiam enquanto estava sendo carregado, sendo usado ou até mesmo parado, e como esperado desde as primeiras analises, a culpa é das baterias.

Como havíamos noticiado anteriormente sobre as possíveis causas das explosões dos celulares Galaxy Note 7, agora temos um relatório final da própria Samsung que lista de forma concreta as causas das explosões dos celulares.

 De acordo com o vídeo acima, postado pela Samsung Mobile, foram vendidos mais de 3 milhões de unidades do Galaxy Note 7, sendo que 96% delas foram devolvidas em recalls feitos pela empresa.

Dentre esses dispositivos 700 pesquisadores testaram mais de 200 mil dispositivos e mais de 30 mil baterias a procura de falhas, e descobriram que nem o recurso de carregamento rápido do telefone, nem sua impermeabilização, tinham qualquer correlação com a probabilidade de o dispositivo pegar fogo.

Como relatado na semana passada, as baterias construídas pela Samsung SDI, conhecido como bateria A, tinha um defeito no canto superior direito do agrupamento íon de lítio, e em algumas células, causou incêndio através de carga repetida e descarga. Nas baterias da Amperex, conhecida como Bateria B, tinha um defeito na parte superior esquerda da célula que causou curto-circuitos em um pequeno número de unidades. Além disso, a Samsung diz que algumas dessas baterias não tinham o isolamento necessário para proteger o superaquecimento para o resto da bateria em um cenário de curto circuito.

Através da investigação realizada, a Samsung trabalhou com várias organizações independentes, incluindo a UL, a Exponent e a TUV Rheinland, para construir uma verificação de segurança das bateria de oito passos que será implementada em todos os processos de fabricação da empresa no futuro, a fim de evitar que problemas na bateria ocorram novamente em dispositivos futuros.

Com as novas medidas de segurança adotadas pela Sansung, esperamos que isso não ocorra novamente, e também, que outras empresas prestem mais atenção no processo de fabricação de suas baterias para que isso não ocorra novamente e não afete mais pessoas!

E ai? o que achou do relatório da Samsung para este caso? Deixe seus comentários abaixo!